2021

RECANTOS

Produção Trengo [PT/CL/CV] estreia

Seg 28.06 19h |Ter 29.06 19h15 | 35’ | M3 | Parque Covelo

Criação com artistas de circo da região. Uma revisitação do espaço e das suas paisagens buscando uma nova interpretação dos elementos presentes no espaço. Lugares icónicos e momentos virtuosistas. Uma fusão entre a arquitetura do espaço, a paisagem e ação performativa através das técnicas de circo. Um espetáculo dividido em diferentes momentos onde o público pode disfrutar de várias técnicas de circo numa sequência pictórica.

Ficha Artística: Direção Artística DANIEL SEABRA E VASCO GOMES |Interpretação GASPAR RIBEIRO, JORGE SANTOS & FELIPE CONTRERAS, MAFALDA GONÇALVES, MARGARIDA MONTENY |Produção TRENGO


LA MADEJA

Irene de Paz [ES]

Ter 29.06 18h30 | Qua 30.06 18h30 | 30’ | M3 | Parque Covelo

La Madeja é um solo de equilíbrio em arame em torno da arte da tecelagem. Uma proposta delicada sobre a aceitação do enredamento como parte de nós, na qual nos é mostrado que a vida tem muitos fios para puxar. A capacidade de avançar com os pés amarrados, de dançar com dificuldade, de rir até ao choro. A aceitação do emaranhado como forma de vida.

Criação e interpretação IRENE DE PAZ | Olhar externo e coreografia LUCIO BAGLIVO | Figurino JUAN PROHIBIDO E IRENE DE PAZ | Cenografia MANUEL FENOY | Agradecimentos LEANDRE RIBERA, NOELIA ROSA E MICHELLE MANN

website


POUR LE MEILLEUR ET LE POUR LE PIRE*

Cirque Aïtal [FR]

Qua 30.06 19h30 | 60’ | M6| Teatro Rivoli

+ Transmissão on line das 17h de 2.07 até às 23h59 de 3.07

Fugindo da ribalta e atuando na terra, o Circo Aïtal é um casal: Victor e Kati. Deitados no chão, berrando e gritando pela vida, fundem-se com os ritmos e a poeira, respirando gasolina, entre os cães, passando do riso às lágrimas, encontrando a morte, sempre na estrada, dentro do carro, tristes, contentes… Pour le meilleur et pour le pire (Na Alegria e na Tristeza) conta a história de dois artistas mergulhados em poesia, rock ‘n’ roll e humor. É sobre a vida de casal e põe a nu o estilo de vida do circo. O rádio do carro está ligado enquanto eles partilham a sua intimidade e a sua relação extraordinária com o público. Executando acrobacias surpreendentes corpo a corpo, jogos de Ícaro, proezas aéreas, números de equilibrismo e por aí fora, Victor e Kati, juntos em palco, apresentam a sua própria visão sobre o circo. Pour le meilleur et pour le pire é um espetáculo de circo forte e envolvente, que promete atacar o melhor e o pior da natureza humana.

Conceção e interpretação KATI PIKKARAINEN & VICTOR CATHALA| Apoio artístico MICHEL CERDA | Música HELMUT NÜNNING | Desenho de luz PATRICK CATHALA | Figurinos ODILE HAUTEMULLE| Cenografia e construção ALEXANDER BÜGEL | Assessoria de circo JANI NUUTINEN | Som e eletrónica ANDREAS NERESHEIMER | Digressão BÉRANGÈRE GROS

*espetáculo pago, mais info e bilhetes: link


O2

PIA [PT]

Qui 1.07 18h30 | Sex 2.07 19h15 | 50’ | M3| Parque do Covelo

Num futuro frágil e incerto, emerge um Mundo entorpecido pela desenfreada modernização, suspenso pelas poucas memórias que ainda ecoam em corpos resilientes na procura incessante do elemento vital que lhes suporta a Vida.

©Lino Silva

autoria, encenação, direção artística e plástica PEDRO LEAL | direção de produção e audiovisuais HELENA OLIVEIRA | formas Animadas e conceção plástica PEDRO LEAL | sonoplastia, equipa técnica e construção ÁLVARO PRESUMIDO | performers ANA ANDRADE, HELENA OLIVEIRA, MANUEL AMARELO, MAFALDA CABRAL, SARA ARAÚJO, TIAGO AUGUSTO | produção PIA – PROJECTOS DE INTERVENÇÃO ARTÍSTICA CRL | colaboradores em Macau TRISTA CHEONG, LONG FUNG | apoio à criação Macau INSTITUTO CULTURAL DE MACAU, FUNDAÇÃO DE MACAU E FUNDAÇÃO ORIENTE | apoio à criação FUNDAÇÃO GDA

website


L’AUTRE

Compagnie O Último Momento [PT/FR]

Qui 1.07 19h30 | Sex 2.07 18h30 | 30’ | M3| Parque Covelo

João Paulo Santos e o bailarino de hip-hop Iliass Mjouti encontram-se em carta branca no Atelier du Plateau, em Paris, em outubro de 2019. Não se escolheram, mas a sorte uniu-os num palco, e eles são trazidos para criar juntos. A evidência está aí. As corporeidades ecoam e João Paulo Santos decide levar mais longe este encontro. Convida Iliass Mjouti a criarem juntos um duo, uma pequena forma, concebida na espontaneidade e com a energia de seu encontro. Uma forma crua e minimalista, que irá destacar o movimento, tão diferente e ainda assim ecoante, dos dois intérpretes.

A movimentação muito suspensa e travada de João Paulo Santos no mastro chinês e o trabalho de hip-hop de Iliass Mjouti permitem que o minimalismo seja trabalhado com requinte e uma certa qualidade de movimento. O trabalho coreográfico preocupa-se com a relação grande / pequeno, tanto com os planos horizontais como verticais. O olhar do observador é então focado e ajustado para perceber o infinitamente pequeno como uma imagem de longe. O desdobramento desse diálogo em movimento traz a relação para o primeiro plano, e não cada um dos dois performers. O Outro abre o espaço do meio.

ideia JOÃO PAULO SANTOS | criação e interpretação JOÃO PAULO SANTOS e ILIASS MJOUTI | composição musical MAREK HUNHAP | olhar exterior ELSA CAILLAT

website


OTUS EXTRACTS

Cia Oliveira & Bachtler [PT/US/UK]

sáb 3.07 | 11h + 15h | 40’ | M3 | Parque Covelo

©ASHLEIGH GEORGIOU

Dois seres que habitam um mundo abstrato, Otus está enraizado na natureza humana. Aqui está uma perspetiva única, um vislumbre nas suas vidas, motivações, relacionamentos e hábitos.  Utilizando técnicas de circo, teatro físico, movimento, palhaço e cenografia, Otus explora a tensão, o espaço entre os objetos e o mundo de madeira em que residem. Com precárias de tábuas de madeira empilhadas, uma corda, uma mesa e um trapézio, o seu território particular está estabelecido. Imerso nas suas próprias subtilezas e representado por acrobacias, malabarismos, cordas, trapézios e manipulação de bastão, desdobra-se o seu mundo.

conceito, direção e performance HUGO OLIVEIRA, SAGE BACHTLER CUSHMAN | dramaturgia HUGO OLIVEIRA, SAGE BACHTLER CUSHMAN, LUCIANO AMARELO | olhar externo e apoio artístico LUCIANO AMARELO | cenografia HUGO OLIVEIRA, SAGE BACHTLER CUSHMAN, BRUNO NETO | desenho de Luz HUGO OLIVEIRA, SAGE BACHTLER CUSHMAN, SERGIO VILELA | figurinos CAROLINA SOUSA, THOMAS BENJAMIN | fotografia ASHLEIGH GEORGIOU e JP MARTINS | produção CAROLE BLADE, RODRIGO MATOS | co-produção COREO CYMRU & CHAPTER, ARTS COUNCIL OF ENGLAND, COMPANY OLIVEIRA & BACHTLER | apoio à residência CACE CULTURAL DO PORTO, COMPANHIA UMPOR1, TEATRO MUNICIPAL DE VILA DO CONDE, THE BLACK-E, WALES MILLENIUM CENTRE | agradecimento CORDA BAMBA, CIRCOLANDO, LUCIANO AMARELO, COMPANHIA UMPOR1, LAGO DISCOUNT, FESTIVAL CATA-VENTO | apoio Coreográfico CYMRU, ARTS COUNCIL OF WALES, CHAPTER, ARTS COUNCIL OF ENGLAND, NOFIT STATE CIRCUS, WALES MILLENNIUM CENTRE, THE BLACK E, CACE CULTURAL DO PORTO

website


ESPERA

EIA [ES]

Sáb 3.07 | 12h + 16h | 45’ | M3 | Parque Covelo

Quando a fronteira entre o palco e o público desaparece, o espetáculo torna-se uma ocasião para compartilhar uma experiência coletiva, onde nos olhamos com estranhos e nos ouvimos com os corpos. Espera é um espetáculo circense participativo onde o público é convidado, de uma forma sensível e muito sutil, para experimentar as acrobacias que ocorrem no palco de perto. Numa atmosfera que nos transporta para um lugar fora do tempo, feito de gestos simples, os acrobatas tornam-se artesãos de movimento e aparecem paisagens perdidas, cheias de gestos humanos e encontros sinceros.

ideia original e direção FRANCESCA LISSIA e CELSO PEREIRA | intérpretes CELSO PEREIRA e FRANCESCA LISSIA | produção CELSO PEREIRA, FRANCESCA LISSIA, COMPAÑIA DE CIRCO EIA | música | MICAH PAUL HINSON, KEPA JUNQUERA, CHANGO SPASIUK, SONDESEU | aconselhamento CRISTIANO DELLA MONICA | colaborações artísticas JUANA BELTRAN, JOSE LUIS REDONDO, JOHN PAUL ZACCARINI, IVAR HECKSHER, INGRID ESPERANZA, STUDIUM CANTICUM, MANU VISION BARCELONA, FEDERICO CARTA | cenografia CELSO PEREIRA, FRANCESCA LISSIA, CAMPANACCI DITTA SULIS, JULIO PEREIRA, Con los consejos de SLOW FUSTA AND CARPINTERIA, RESTAURACIÓN PEIMAR | figurinos OLGA ARIZAGA, FABRIZIO GIANNINI

website


VINIL

Quando Sais à rua [PT] estreia

Sáb 3.07 + Dom 4.07 | 17h | 35’| M3 | Parque do Covelo

Rotações, círculos, ora 78 ora 45, passou e não volta, ora no ar ora no corpo. Uma equidistância bidimensional forçada pela vontade de querer insistir no erro, tal como um disco riscado, erro esse que muitas vezes nos catapulta para o sucesso inesperado. A investigação alia-se à técnica e a música segue, em ranhuras e fendas orquestradas, sobre a agulha que nos leva a norte, guiando-nos para a perceção do que julgamos ser o amanhã mas que, muito provavelmente, com uma incerteza exasperada, talvez já tenha sido o ontem.

Criação, interpretação e composição sonora DAVID VALENTE | cenografia CÉSAR ESTRELA | figurino ODETE SOUSA | direção técnica e som GONÇALO GARCIA | produção executiva DAVID CALHAU | design e comunicação SUSANA LAGE | consultoria artística VASCO GOMES, JOSÉ PEREIRA, HUGO OLIVEIRA


DISTANS

Vol’e Temps [ES]

Dom 4.07 | 11h + 16h | 50’ |M3| Parque Covelo

Um pacto, um código secreto, uma cápsula do tempo, uma promessa … 20 anos no mesmo lugar ao mesmo tempo. A velha casa na árvore onde dois amigos compartilharam suas tardes de lazer entre jogos, risos, fantasias e cumplicidades. O tempo passa e a distância é inevitável, mas não precisa presumir ele se esqueceu. Como dizia a música, 20 anos não é nada … E duas personagens que encontraram uma maneira de ficar juntos na distância, mesmo que a vida os leve por caminhos diferentes. DistanS fala sobre amizade: as memórias que ainda estão vivas nos nossos corações apesar dos anos. Fala da fragilidade do ser humano, de uma rutura, solidão e amor capaz de regenerar e reconstruir nossos relacionamentos com os outros. Uma viagem pelas emoções num espaço visual e sonoro que envolve as cenas de circo acrobático e teatro gestual que compõem um espetáculo orgânico, sensível e divertido. Com este espetáculo, a companhia investiga as emoções que são capazes de gerar o risco das disciplinas circenses e da performance teatral. Posturas acrobáticas, acrobacias dinâmicas, corda bamba, malabarismo musical, música ao vivo, barra alta, pastelão, teatro gestual, são as ferramentas que suportam a dramaturgia e compõem uma história próxima e emocionante capaz de mover todos os públicos e transmitir os valores necessários para uma sociedade atual.

direção artística e dramaturgia LAPSO PRODUCCIONES | intérpretes SARA ORTIZ, ALBERT MONCUNILL FERRER | produção executiva e criação coreográfica circense CÍA VOL’E TEMPS | direção musical LAPSO PRODUCCIONES | musica original DANIEL MALDONADO “SAM” | cenografia CARLOS MONZÓN | desenhos figurinos SARAY ANGULO | execução figurinos ENGATOSARTE VESTUARIO TEATRAL (ANGIE PAZ) | desenho de luz OSKAR VIZCAINO RIOS | video LAURA DAFNE | fotografia PERIKO NIKOLAS | desenho gráfico QUARTADA ESTUDI

website


Xampatito Pato [ES]

Dom 4.07 | 12h + 15h | 40min | M3 |Parque Covelo

Personagem obsessiva, quadriculada e meticulosa. Um ser único cercado por intermináveis caixas que estão além do seu controle e com as quais ele joga para moldar o seu mundo. Fora do caos surge um universo delirante onde ele inventa o riso, criando uma loucura cômica e se transformando em um novo ser com uma nova figura.

interpretação JESÚS VELASCO OTERO | Direção ARTURO COBAS, JESÚS VELASCO | Figurinos ALICIA TOJO | cenografia CRUZ VELASCO PAJARES, JESÚS VELASCO | fotografia LETICIA MARIÑO VÁZQUEZ | desenho de luz FLAVIA MAYANS DE LA MORENA | desenho gráfico BRER BALLESTEROS | gravação e edição de vídeo MALALA RICOY

website